quinta-feira, 18 de junho de 2009

COMO SE FAZ UM BLOG

1. Desde que a onda de blogs ganhou os mares da internet, me bateu uma vontade de arriscar. Isso já tem uns dez anos, talvez mais. Só não tinha certeza do que postar e, entre fazer qualquer coisa e não fazer nada, fiquei com a segunda opção. Mal sabia eu que o primeiro passo já estava dado.

2. Para que serve um blog? Hoje em dia, é muito mais difícil encontrar uma resposta direta, pois o formato é usado com uma infinidade de objetivos. Existem aqueles feitos para divulgar trabalhos, expor opiniões, criticar, propor discussões, fazer contatos, hobbie e até terapia. Na época, no entanto, a moda entre a molecada era manter uma espécie de diário virtual, que raramente interessava a outros de fora do círculo de amigos. Eu, que jamais gostei de me expor, abominava a ideia. Pensava: por que alguém leria meus conflitos adolescentes? Ou, ainda, o que faria com eles?

3. Depois do Orkut, esse tipo de blog foi sumindo e outros bem mais interessantes ganharam espaço. Muita gente inteligente começou a escrever sobre determinadas áreas de conhecimento e disponibilizar os textos a quem quisesse ler. Gente famosa também, tais como escritores, fotógrafos, jornalistas, artistas plásticos etc. Assim, os blogs se tornaram ótimos locais onde cruzar informações, disseminar cultura e mostrar talento.

4. A popularização da internet deixou tudo mais fácil. Hoje em dia, basta um pouco de boa vontade para você montar seu próprio blog. Complicado é conseguir mais boa vontade ainda para atualizá-lo com frequência. Tudo bem que cada um tem seu propósito e apenas uma parte deles requer postagens diárias. O importante é que, agora, todo mundo tem o direito de manter um espaço na rede para expor suas ideias – uma oportunidade bastante democrática, cá entre nós. Sem dúvida, o fato de passarmos boa parte do dia na frente de um monitor ajuda. E quem gosta de navegar pode visitar, comentar, colaborar e se aproximar de pessoas ou trabalhos antes inacessíveis.

5. Quando me dei conta disso, aquele antigo desejo de ter um blog aflorou. Comecei a pensar em criar um arquivo de crônicas já publicadas e, para aqueles que têm vontade de conhecer as diferentes facetas da minha produção, também postaria contos, críticas, fotografias e pinturas, entre outras coisas que surgissem pelo caminho. Pela primeira vez em anos, isso parecia uma boa ideia.

6. Parecia, seria, faria... Desta vez, a vontade não morreria na praia. Assim, quando percebi, já estava trabalhando no projeto.

7. O primeiro passo foi encontrar um local compatível com minhas intenções. Descobri uma série de novos formatos desenvolvidos para finalidades específicas, como o Flickr, por exemplo, que é uma espécie de “fotolog” ou, melhor ainda, uma galeria virtual. Ali você encontra de fotógrafos famosos a entusiastas talentosos, passando por diretores de arte, ilustradores, designers, artistas plásticos etc., todos com seus respectivos contatos. Quer cartão de visita melhor?

Os músicos, por sua vez, encontram-se no MySpace, onde se pode conhecer bastante gente nova a expor seus trabalhos com toda liberdade. Alguns até conseguiram alavancar carreiras apostando no canal, como a Mallu Magalhães, que agora já está ficando bem conhecida no Brasil. As chances são grandes, pois os caça-talentos sabem onde procurar. Em outras palavras, quem busca uma oportunidade precisa ter apenas um pouco de boa vontade.

E quem nunca ouviu falar do Twitter? Trata-se de uma espécie de rede social formada por miniblogs que avisam seus assinantes quando são atualizados. As mensagens são enviadas até para celular! Somando-se as informações de perfil dos usuários com a chance de saber das últimas fofocas em primeira mão, vemos por ali uma tietagem danada. Muitas empresas já perceberam as oportunidades do Twitter e estão aproveitando seu potencial de comunicação. As mais antenadas, inclusive, utilizam vários sites e blogs ao mesmo tempo, levando o relacionamento com seus consumidores a outro nível.

8. No meu caso, optei por um formato tradicional, que se enquadrou melhor na proposta. E agora, depois de mais ou menos três meses de trabalho, convido todos vocês a conhecerem meu primeiro blog, comentarem e retornarem sempre que quiserem. Trata-se, antes de tudo, de uma experiência que deve caminhar junto com este espaço no jornal, complementando-o com informações mais extensas, links e, em breve, área para discussão de leitores. O endereço está no fim desta coluna.

9. Também convido vocês a acreditarem em seus esforços, reservarem um pouquinho de boa vontade e usarem a rede para algo produtivo, criando blogs pessoais ou coletivos. Vamos aproveitar esta ferramenta para colocar ideias em prática e expandir o alcance da cultura! Sinceramente, espero que esta crônica sirva de incentivo. Então, boa sorte!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário!