sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

"O processo criativo é um diálogo permanente entre o caos e o cosmos: um fluxo entre o abismo, o indiferenciado, o sem-forma, o que ainda não se junta e o borbulhar das palavras, das ideias, dos conceitos, das perguntas. Primeiro, é preciso expandir, andar, ouvir, respirar, para, depois, contrair, concentrar, sentar, respirar."

Carlos Antonio Alves Pontes, Abel Menezes Filho e André Monteiro da Costa, em O processo criativo e a tessitura de projetos acadêmicos de pesquisa. (Interface, v. 9, n. 17)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário!