quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

ARTE CÍCLICA ARTE

"Que recolha essas informações, que as memorize, que disponha de instrumentos para memorizar essas informações em vários códigos; no código das palavras, no código da imagem, no código do som e, mais tarde, no próprio código das cores."

"E que, uma vez gravadas essas informações, as processe."

"Que construa laboratórios, que construa escolas, que construa centros de reflexão, que faça reuniões como esta, que faça exposições, em suma, que processe essas informações para que disso resultem informações novas."

"Que divulgue imediatamente essas informações, seja materialmente, seja imaterialmente, isto é, seja com suporte de papel, seja com suporte de fita vídeo, seja com suporte de fita filme, seja com suporte de disquete. Que essa divulgação seja feita de maneira que provoque, espontaneamente, feedback do mundo inteiro. Que esse feedback seja de novo recolhido, e de novo memorizado, e de novo processado."

(...)

"Claro que lhes falei uma utopia, mas se não fosse utópico, para que engajar-se?"

Vilém Flusser
(excerto da conferência não publicada Por que a Casa da Cor em São Paulo, de 1988)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário!