quinta-feira, 8 de julho de 2010


Narciso (2006), de Vik Muniz

"– Vou buscar mais água – disse Nick. Voltou à cozinha, encheu o jarro com a água fria da fonte que estava no balde. Na volta à sala passou por um espelho na parede e deu uma olhada. O rosto pareceu-lhe esquisito. Sorriu, e o rosto no espelho sorriu também. Piscou para o rosto no espelho e continuou seu caminho. Não era o rosto dele, mas não tinha importância."

Ernest Hemingway, em Uma ideia contra o vento


Narciso (1594-1596), de Caravaggio

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário!