MEUS LIVROS

DIANTE DOS MEUS OLHOS. Um homem que renega o pai há muito tempo se vê obrigado a comparecer ao seu velório, num asilo. Rodeado de velhos moradores, amigos desconhecidos do morto, esse personagem narrador evoca uma história do passado, uma viagem de férias em que ele e seu pai visitam uma antiga vila militar transformada em atração turística. Um local onde o mapa não corresponde ao território e as memórias, imagens e reflexões vão sendo resgatadas na tentativa de elucidar o real. Algo de perturbador nesses elementos leva ambos a estranharem as suas próprias lembranças, a tocarem feridas jamais cicatrizadas e a tensionarem o frágil fio que os mantêm atados. Diante dos meus olhos nos desafia a desacreditar as imagens mais evidentes, como se realidade e ilusão não passassem de camadas sensíveis, e por vezes indiscerníveis, sobrepostas à vida. Suas contradições atiram os personagens numa queda vertiginosa em que as certezas se desmancham a cada página. O romance recebeu Menção Honrosa no Programa Nascente USP 2015 e no Prêmio Sesc de Literatura 2016. Encomende o seu aqui: reformatorio.com.br


TESTEMUNHO OCULAR traz uma coletânea de contos e poemas que investigam inquietudes da vida e sua relação com o que enxergamos. O leitor percebe uma atmosfera de estranhamento na medida em que a veracidade das cenas, das personagens e dos imaginários é extravasada. Como lemos na "hipótese poética" apresentada logo nas primeiras páginas, o livro trata da densa invisibilidade entrelaçada nas pessoas, nos lugares, nos silêncios. Trata também da insuficiência da imagem na apreensão da realidade. Quer dizer, qual é o teor de real nessas imagens que se atiram sobre nós o tempo inteiro? Será que basta ver para crer? Testemunho Ocular foi selecionado no concurso da editora Lamparina Luminosa, em 2017, e publicado em 2018. A primeira edição se esgotou na editora, mas ainda restam os últimos exemplares comigo. Se tiver interesse, mande e-mail para edualmeida@artefazparte.com e enviarei um para você com o maior prazer.



POR QUE A LUA BRILHA é um conto, disfarçado de ensaio científico, que fala de uma relação perversa entre os seres humanos, as estrelas e os fenômenos luminosos da Lua.
O livrinho tem formato de bolso e ganhou um lindo projeto artesanal da editora Cultura e Barbárie. Foi impresso com sistema de cera sólida e costurado à mão.
A tiragem está esgotada, mas você pode clicar e adquirir a versão ebook Kindle disponível no site da Amazon.










PARTICIPAÇÃO EM PUBLICAÇÕES COLETIVAS

MUSEU DE ARTE EFÊMERA DE LETHE. Zakhor está inconformada porque ninguém se lembra da criança que se afogou no rio. Ela é o estopim para que venham à tona histórias de outras personagens, que têm em comum a indiferença diante de uma tragédia. As histórias são compartilhadas no espaço vazio do museu nepalês, em torno de um fogareiro onde ferve o chá. Zakhor faz de tudo para que as tragédias permaneçam lembradas na história da comunidade. Lethe, entretanto, oferece às vítimas o conforto das suas águas do esquecimento.
Essa minha peça foi publicada na coletânea do Núcleo de Dramaturgia do SESI - British Council, junto com textos de outros 11 autores incríveis. Você pode baixar gratuitamente a versão e-book (ePub) do volume I e do volume II do livro clicando nos respectivos links.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário!