quarta-feira, 14 de abril de 2010

ARTE CONCEITUAL





"Desde a origem dos salões de arte a tarefa da crítica e do curador foi arbitrar o gosto, papel de que muitos ainda não abdicaram. No entanto, para a Arte Conceitual, aproximar-se da obra não significa acercar dos olhos sua materialidade sensível, à maneira do connaisseur, mas principalmente compreender de modo crítico os meandros das redes que compõem o sistema da arte, operando uma observação apurada de seus mecanismos num contexto muito mais amplo que é o próprio mundo social em sua dinâmica histórica e política."
Cristina Freire, em Arte Conceitual (2006)

Em um texto muito claro, o crítico Tadeu Chiarelli comenta a importância das três obras acima (fotos) para a história da arte brasileira. De quebra, você ainda entende por que o público fica tão perdido quando visita exposições contemporâneas. Clique e leia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário!